Casal é condenado a 36 anos de prisão pela morte de Vitória Gabrielly: ‘Castigo para a família é perpétuo’, diz juiz

Crime ocorreu em junho de 2018, em Araçariguama (SP). Outro réu já foi condenado em duas instâncias pelo homicídio.

O casal Bruno Oliveira e Mayara Abrantes foi condenado nesta terça-feira (9) por participar do assassinato da menina Vitória Gabrielly, em 2018.

Segundo a sentença do juiz Flávio Roberto de Carvalho, Bruno foi condenado a 36 anos e 3 meses. Já Mayara foi sentenciada a 36 anos pelo homicídio, sequestro e ocultação de cadáver com qualificadoras.

O castigo para a família é perpétuo. Só restará saudade e as flores no cemitério. O réu, dentro da lei de execução penal brasileira, uma das piores legislações do mundo, uma verdadeira celebração da impunidade conseguirá benefícios com o tempo”, disse o magistrado.

Foi comprar assadeira e colchas como se nada tivesse acontecido [após o crime]. O que ressalta sua frieza e sua periculosidade”, completou o juiz sobre Mayara.

A defesa dos réus pode recorrer da decisão em primeira instância.

Vitória Gabrielly Guimarães Vaz tinha 12 anos quando desapareceu, em 2018, após sair de casa para andar de patins, em Araçariguama. O corpo dela foi encontrado oito dias depois, no meio de um matagal e perto dos patins.

Três pessoas foram presas e indiciadas por homicídio doloso suspeitas de envolvimento no crime. Um quarto suspeito também foi preso e é investigado. O julgamento dele não foi marcado.

 

Fonte: G1

sobre Ronaldo Glaydson

Check Also

Ômicron no RJ: média móvel de casos passa de 23 mil por dia, fila por leitos vai a 200 e 1,2 mil estão internados com Covid

Neste sábado, foram registrados novos 30 mil casos conhecidos, e 25 mortes – alta de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.