Saúde

 Entre 2013 e 2015, programa avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos em todos os estados brasileiros.

 

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta sexta-feira o relatório do Programa de Análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), que conclui que quase 99% das amostras dos alimentos analisados estão livres de resíduos de agrotóxicos que apresentam “risco agudo” para a saúde. 

 O risco agudo está relacionado às intoxicações que podem ocorrer dentro de um período de 24 horas após o consumo do alimento que contenha resíduos.

 Entre 2013 e 2015, o programa avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos em todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal. Foram avaliados cereais, leguminosas, frutas, hortaliças e raízes, totalizando 25 tipos de alimentos. O critério de escolha foi o fato dos itens representarem mais de 70% dos alimentos de origem vegetal consumidos pela população brasileira.

 Entre os alimentos mais consumidos pela população, as laranjas apresentaram o maior risco de contaminação por agrotóxico. Das 744 amostras, 684 foram consideradas satisfatórias e 141 não apresentaram resíduos. O maior risco associado a laranjas está relacionado ao agrotóxico carbofurano, atualmente em processo de reavaliação na Anvisa. Das amostras avaliadas, 11% apresentaram situações de risco relativas ao carbofurano.

 O documento registra que o abacaxi também merece atenção. Pelo menos 5% das amostras da fruta apresentaram potencial de risco relacionado ao agrotóxico carbendazim.

 Nos demais produtos, como mamão, feijão, abobrinha, pimentão, tomate e morango, o risco agudo verificado foi considerado aceitável em mais de 99% das amostras.

 Segundo a Anvisa, apesar de as irregularidades apontadas no levantamento “não representarem risco apreciável à saúde do consumidor do ponto de vista agudo, podem aumentar os riscos ao agricultor, caso ele utilize agrotóxicos em desacordo com as recomendações de uso autorizadas pelos órgãos competentes”.

 Iniciado em 2001, o programa PARA é coordenado pela Anvisa em conjunto com as vigilâncias sanitárias de estados e municípios e com os Laboratórios Centrais de Saúde Pública. O objetivo do programa é avaliar os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos que chegam aos consumidores.

 Os resultados do relatório são um ponto de partida para que a Anvisa adote ações mitigatórias como fiscalização, restrições de uso do agrotóxico no campo, entre outras medidas.

Fonte: Nominuto.com

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Câmara do Rio discute impeachment de Crivella nesta quinta-feira

Câmara do Rio discute impeachm…

 Sessão extraordinária suspende recesso pa...

Congresso conclui votação da LDO e derruba proibição a reajuste para servidores em 2019

Congresso conclui votação da L…

 Proibição estava prevista no texto-base d...

Bandidos explodem banco, incendeiam três carros e bloqueiam acessos a Macaíba, na Grande Natal

Bandidos explodem banco, incen…

 Crime aconteceu na madrugada desta quinta...

Gato ajuda a encontrar recém-nascida deixada ao lado de bueiro em Nossa Senhora da Apresentação

Gato ajuda a encontrar recém-n…

 A criança estava dentro de sacos plástico...

Jovem é assassinada no dia do próprio aniversário na zona Oeste

Jovem é assassinada no dia do …

 Josana Kelly ainda foi perseguida antes d...

TCE determina exoneração de 1.124 cargos comissionados da Assembleia Legislativa do RN

TCE determina exoneração de 1.…

 Outras 19 medidas foram aprovadas pela Co...

TJ bloqueia R$ 4,9 milhões da Prefeitura de Natal para pagamento de precatórios

TJ bloqueia R$ 4,9 milhões da …

 Valores devem ser transferidos para a con...

Caso Vitória: Polícia Civil diz que menina foi morta por engano por dívida de R$ 7 mil

Caso Vitória: Polícia Civil di…

 Homem afirmou que devia dinheiro para um ...

Só jogão! Quartas terão Neymar x Hazard, Suárez x Mbappé... Saiba dias e horários

Só jogão! Quartas terão Neymar…

 Duelo Uruguai x França abre antepenúltima...

Hot topics

Follow us