Saúde

 Entre 2013 e 2015, programa avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos em todos os estados brasileiros.

 

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta sexta-feira o relatório do Programa de Análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), que conclui que quase 99% das amostras dos alimentos analisados estão livres de resíduos de agrotóxicos que apresentam “risco agudo” para a saúde. 

 O risco agudo está relacionado às intoxicações que podem ocorrer dentro de um período de 24 horas após o consumo do alimento que contenha resíduos.

 Entre 2013 e 2015, o programa avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos em todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal. Foram avaliados cereais, leguminosas, frutas, hortaliças e raízes, totalizando 25 tipos de alimentos. O critério de escolha foi o fato dos itens representarem mais de 70% dos alimentos de origem vegetal consumidos pela população brasileira.

 Entre os alimentos mais consumidos pela população, as laranjas apresentaram o maior risco de contaminação por agrotóxico. Das 744 amostras, 684 foram consideradas satisfatórias e 141 não apresentaram resíduos. O maior risco associado a laranjas está relacionado ao agrotóxico carbofurano, atualmente em processo de reavaliação na Anvisa. Das amostras avaliadas, 11% apresentaram situações de risco relativas ao carbofurano.

 O documento registra que o abacaxi também merece atenção. Pelo menos 5% das amostras da fruta apresentaram potencial de risco relacionado ao agrotóxico carbendazim.

 Nos demais produtos, como mamão, feijão, abobrinha, pimentão, tomate e morango, o risco agudo verificado foi considerado aceitável em mais de 99% das amostras.

 Segundo a Anvisa, apesar de as irregularidades apontadas no levantamento “não representarem risco apreciável à saúde do consumidor do ponto de vista agudo, podem aumentar os riscos ao agricultor, caso ele utilize agrotóxicos em desacordo com as recomendações de uso autorizadas pelos órgãos competentes”.

 Iniciado em 2001, o programa PARA é coordenado pela Anvisa em conjunto com as vigilâncias sanitárias de estados e municípios e com os Laboratórios Centrais de Saúde Pública. O objetivo do programa é avaliar os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos que chegam aos consumidores.

 Os resultados do relatório são um ponto de partida para que a Anvisa adote ações mitigatórias como fiscalização, restrições de uso do agrotóxico no campo, entre outras medidas.

Fonte: Nominuto.com

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Mais de 100 aeronaves e 14 países participam de exercícios de guerra em Natal; veja fotos

Mais de 100 aeronaves e 14 paí…

  Esta é a 8ª edição do Exercício Cruzeiro...

É 'desumano' dar aos mais pobres atendimento sem 'garantia', diz Bolsonaro sobre cubanos

É 'desumano' dar aos mais pobr…

 Presidente eleito voltou a criticar regra...

Quatro freiras sobrevivem a capotamento de carro na BR-427, no RN

Quatro freiras sobrevivem a ca…

 Segundo a PRF, acidente aconteceu na manh...

'Duvidam da nossa formação', diz médico cubano que revalidou diploma no Brasil

'Duvidam da nossa formação', d…

 Osmany Garbey Charadan, de 37 anos, casou...

Corpo de mototaxista é encontrado em mata na Grande Natal

Corpo de mototaxista é encontr…

 Corpo foi achado em Goianinha e suspeita ...

Número de desaparecidos em incêndio no norte na Califórnia passa de 600

Número de desaparecidos em inc…

 Maior parte dos desaparecidos é formada p...

Presos há um ano, deputados custam R$ 6,6 milhões e Alerj nunca discutiu cassação

Presos há um ano, deputados cu…

 Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albert...

Inscrições para concurso da Controladoria Geral do RN são abertas

Inscrições para concurso da Co…

 Prazo começa nesta terça-feira (13) e se ...

Candidato a prefeito em eleição suplementar no RN tem carro atingido por tiros

Candidato a prefeito em eleiçã…

 Crime aconteceu na noite desta segunda (1...

Hot topics

Follow us