Dias Toffoli é eleito presidente do Supremo Tribunal Federal

 Ministro sucederá a atual presidente, Cármen Lúcia; posse está prevista para 13 de setembro.

 

 O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi eleito nesta quarta-feira (8) para a presidência da Corte pelos próximos dois anos. A eleição é feita entre os próprios ministros do tribunal.

 Toffoli foi eleito com dez votos favoráveis e um contrário – é comum que o ministro que assumirá o posto a presidência vote em seu vice. Ele assume em 13 de setembro.

 A eleição foi protocolar. O Supremo adota para a sucessão de seus presidentes um sistema de rodízio baseado no critério de antiguidade. É eleito o ministro mais antigo que ainda não presidiu o STF.

 Também na sessão desta quarta, o ministro Luiz Fux foi eleito vice-presidente do Supremo para o próximo biênio.

 Após ser eleito, Toffoli agradeceu aos colegas e afirmou que substituir a atual presidente, ministra Cármen Lúcia, é um "grande desafio", mas ainda assim "muito facilitado", em razão da "gestão tranquila, mesmo com tantas demandas".

 "Nesses dois anos em que servi como vice-presidente, Vossa Excelência teve o maior diálogo, me colocando sempre partícipe da gestão", disse.

Perfil

 Toffoli está no Supremo desde outubro de 2009, quando sucedeu o então ministro Carlos Alberto Menezes, falecido no mesmo ano.

 Ele nasceu em Marília, em 15 de novembro de 1967, e se graduou em Direito em 1990 pela Universidade de São Paulo (USP). É especialista em Direito Eleitoral, foi professor de Direito Constitucional e Direito da Família, e atuou como advogado do Partido dos Trabalhadores.

 No governo Lula, trabalhou na Casa Civil entre janeiro de 2003 e julho de 2005, durante o período em que o ex-deputado José Dirceu ocupou o cargo de ministro.

 Com a saída de Dirceu do governo, em razão das denúncias de envolvimento com o “mensalão”, Toffoli assumiu a chefia da Advocacia-Geral da União, onde ficou até assumir como ministro no STF.

 Sua indicação para o cargo, feita por Lula, foi contestada, pela proximidade que tinha com o então presidente – de quem foi advogado em campanhas eleitorais.

 À época, também foi contestado pela falta de títulos acadêmicos – já que não tinha mestrado nem doutorado – e pela pouca idade – quando assumiu a cadeira no Supremo, tinha apenas 41 anos de idade).

 Desde 2016, é vice-presidente do Supremo, na gestão da ministra Cármen Lúcia, a quem sucederá.

 

Fonte: G1

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Ibope – RN, votos válidos: Fátima, 54%; Carlos Eduardo, 46%

Ibope – RN, votos válidos: Fát…

 Nos votos totais, Fátima Bezerra, do PT, ...

Pesquisa Ibope de 15 de outubro para presidente por sexo, idade, escolaridade, renda, região e religião

Pesquisa Ibope de 15 de outubr…

 Confira os números da pesquisa por segmen...

Pesquisa Datafolha de 10 de outubro para presidente por sexo, idade, escolaridade, renda, região, religião e cor

Pesquisa Datafolha de 10 de ou…

 Confira os números por segmento da primei...

Em eleição surpreendente e inovadora, Flávio de Beroi mostra sua força política.

Em eleição surpreendente e ino…

foto: Xuá do Agreste  Taxado como vendedor ...

Veja quem são os oito eleitos para a Câmara dos Deputados pelo Rio Grande do Norte

Veja quem são os oito eleitos …

 Benes Leocádio (PTC) é o mais votado, seg...

Confira os 24 deputados estaduais eleitos no Rio Grande do Norte

Confira os 24 deputados estadu…

 PSDB vai ocupar cinco das 24 cadeiras em ...

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad decidirão eleição para presidente no segundo turno

Jair Bolsonaro e Fernando Hadd…

  Segundo turno está marcado para o próxim...

Capitão Styvenson (Rede) e Dra. Zenaide (PHS) são eleitos senadores pelo RN

Capitão Styvenson (Rede) e Dra…

 Styvenson Valentim despontava desde o iní...

Fátima Bezerra e Carlos Eduardo disputam segundo turno no RN

Fátima Bezerra e Carlos Eduard…

 Oito candidatos concorreram ao governo do...

Hot topics

Follow us