Câmara do Rio discute impeachment de Crivella nesta quinta-feira

 Sessão extraordinária suspende recesso parlamentar, após pedido da oposição seguido de requerimento quase idêntico da base governista.

 

 A Câmara do Rio discute, a partir de 14h desta quinta-feira (12), os dois pedidos de impeachment protocolados na Casa contra o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB).

 A sessão extraordinária interrompe o recesso parlamentar que só acabaria no final do mês. A reunião em plenário só foi possível porque 17 parlamentares da oposição assinaram requerimento para que a Casa discutisse o impedimento de Crivella.

 Horas depois do pedido oposicionista ser protocolado, mais 17 parlamentares - dessa vez da base governista do prefeito - assinaram um documento semelhante, para demonstrar "união" e o desejo de derrubar o impedimento.

 Detalhes de como se dará o trâmite da sessão desta quinta ainda dependem de parecer da Procuradoria da Câmara. Inclusive, não foi esclarecido se os vereadores irão se pronunciar em plenário.

 Há discussões, por exemplo, sobre a quantidade de votos necessários para a admissibilidade do impeachment. Isto é, se a denúncia deve ser aceita, antes mesmo de entrar no mérito das acusações.

 A oposição diz que são necessários 17 votos, enquanto a Casa entende que são necessários 34 (veja o passo a passo abaixo).

 No Diário Oficial da Câmara, o presidente da Casa, vereador Jorge Felippe (MDB), detalhou que a sessão será para "deliberar sobre recebimento das denúncias de infração político-administrativa contra o Excelentíssimo Senhor Prefeito".

 Os pedidos de impeachment contra o prefeito foram feitos após publicação do jornal "O Globo" revelar ter havido uma reunião secreta com pastores no Palácio da Cidade, sede do governo, em que o prefeito garantiu soluções para problemas com IPTU e agilidade para cirurgias de catarata.

 Em áudio obtido pelo jornal, Crivella diz: "Nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na prefeitura para esses processos andarem. Temos que dar um fim nisso”.

Estratégias da oposição e da base

 O G1 ouviu membros da oposição que reconhecem a tarefa "muito difícil", e da base do governo, que desejam uma "vitória sólida" para fortalecer a prefeitura, apesar do momento de "fragilidade", nas palavras dos próprios aliados. Estes consideram o impeachment irrealizável.

 "Não só porque faltam 48 horas. Mesmo que fosse até o fim do governo, não conseguiriam", ironiza um importante membro do governo Crivella, na condição de anonimato.

 A ideia, diz ele, é lotar o plenário com deputados favoráveis a Crivella para mostrar a força do governo. Mas o aliado reconhece que nem todos os 51 parlamentares devem aparecer em meio às férias.

 Já Tarcísio Motta, do PSOL, não acredita que o governo tenha facilidade.

 "Na votação da Previdência eles conseguiram 28 votos contra 20. A margem do governo foi pequena. A base está enfraquecida."

 Para correligionários do psolista, a votação vai depender também do "calor das ruas".

 Em entrevista coletiva na terça-feira, eles pediram várias vezes para que a sociedade civil participe da sessão na quinta e prometeram marcar atos em redes sociais.

 David Miranda, também do PSOL, disse que vai pedir para que todos os vereadores - e não somente os que votarem pelo impeachment - defendam seu voto no púlpito.

 Um outro parlamentar diz que a intenção é deixar "constrangidos" aqueles que defendam as atitudes do Executivo vistas como impopulares.

Fonte: G1

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Mais de 100 aeronaves e 14 países participam de exercícios de guerra em Natal; veja fotos

Mais de 100 aeronaves e 14 paí…

  Esta é a 8ª edição do Exercício Cruzeiro...

É 'desumano' dar aos mais pobres atendimento sem 'garantia', diz Bolsonaro sobre cubanos

É 'desumano' dar aos mais pobr…

 Presidente eleito voltou a criticar regra...

Quatro freiras sobrevivem a capotamento de carro na BR-427, no RN

Quatro freiras sobrevivem a ca…

 Segundo a PRF, acidente aconteceu na manh...

'Duvidam da nossa formação', diz médico cubano que revalidou diploma no Brasil

'Duvidam da nossa formação', d…

 Osmany Garbey Charadan, de 37 anos, casou...

Corpo de mototaxista é encontrado em mata na Grande Natal

Corpo de mototaxista é encontr…

 Corpo foi achado em Goianinha e suspeita ...

Número de desaparecidos em incêndio no norte na Califórnia passa de 600

Número de desaparecidos em inc…

 Maior parte dos desaparecidos é formada p...

Presos há um ano, deputados custam R$ 6,6 milhões e Alerj nunca discutiu cassação

Presos há um ano, deputados cu…

 Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albert...

Inscrições para concurso da Controladoria Geral do RN são abertas

Inscrições para concurso da Co…

 Prazo começa nesta terça-feira (13) e se ...

Candidato a prefeito em eleição suplementar no RN tem carro atingido por tiros

Candidato a prefeito em eleiçã…

 Crime aconteceu na noite desta segunda (1...

Hot topics

Follow us