Governo do RN decreta calamidade na Segurança Pública

Publicação saiu neste sábado (6) e é válida por 180 dias.

 

 O Governo do Rio Grande do Norte decretou estado de calamidade no sistema de Segurança Pública do Estado. De acordo com o decreto, datado desta sexta-feira (5) e publicado no Diário Oficial neste sábado (6), o motivo é a greve dos policiais civis e militares e o aumento da violência.

 “Considerando o aumento dos índices de violência decorrente da paralisação das atividades dos policiais militares e civis, consoante os dados expedidos pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social”, argumenta o governador Robinson Faria no decreto.

 De acordo com a publicação, enquanto perdurar a situação, ficam disponíveis para atendimento aos serviços necessários do Sistema de Segurança Pública todos os bens, serviços e servidores da Administração Pública Direta ou Indireta.

 Os órgãos da Segurança ficam autorizados a contratar "quaisquer serviços e bens disponíveis, públicos ou privados, com vistas ao reestabelecimento da normalidade no atendimento aos serviços de segurança pública".

 A vigência do decreto é de 180 dias a serem contados a partir deste sábado (6). O Rio Grande do Norte também está em situação de calamidade na Saúde Pública e no Sistema Prisional do Estado. No RN,153 cidades também estão em situação de emergência por causa da seca.

Onda de violência

 O estado passou por uma onda de arrombamentos, durante uma greve de policiais militares, civis e do Corpo de Bombeiros, iniciada no dia 19 de dezembro de 2017. Vários arrombamentos e assaltos foram registrados nos primeiros dias. A Justiça considerou o movimento ilegal e determinou o retorno dos policiais ao trabalho, bem como a prisão de militares que incentivassem a paralisação, mas as categorias permaneceram em greve. Ninguém foi preso até o momento.

 Para reforçar a segurança do estado, o governo federal enviou 2,8 mil homens das Forças Armadas. Desde a chegada dos militares, na sexta-feira (29), houve redução do registros da crimes no estado, segundo o comandante da operação Potiguar III, general Rinauto Fernandes.

 

Fonte: G1/RN

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Ministro Barroso diz que proibição da condução coercitiva foi 'esforço para desautorizar juízes corajosos'

Ministro Barroso diz que proib…

 Para ele, fim do expediente pode levar a ...

PRF recupera no RN carga roubada na Paraíba avaliada em mais de R$ 400 mil

PRF recupera no RN carga rouba…

 Carga foi recuperada em Goianinha, no Les...

Operações da Lei Seca flagram 120 motoristas sob efeito de álcool no RN

Operações da Lei Seca flagram …

Notificações e prisões aconteceram entre a sext...

'Estamos à beira de um colapso no abastecimento de gás de cozinha no RN', diz Singás

'Estamos à beira de um colapso…

 Segundo presidente do sindicato das empre...

STF aceita denúncia e torna Agripino Maia réu por corrupção, lavagem de dinheiro e uso de documento falso

STF aceita denúncia e torna Ag…

 Senador é acusado pela PGR de ter recebid...

TRE indefere candidatura e invalida eleição suplementar no interior do RN

TRE indefere candidatura e inv…

 Pleito aconteceu no dia 3 de junho passad...

Mãe e filho são assassinados dentro de casa em cidade do interior do RN

Mãe e filho são assassinados d…

 Crime aconteceu nesta terça-feira (12) em...

Análise: quarteto da Seleção se escala para Copa, mas tem questões a responder

Análise: quarteto da Seleção s…

 Atuação do Brasil na vitória sobre a Áust...

Hot topics

Follow us