Delator apresenta planilha que mostra supostos gastos para sítio investigado na Lava Jato em Atibaia

 Emyr Diniz Costa Junior, ligado à Odebrecht, entregou planilha que aponta soma de R$ 700 mil, segundo o MPF.

 

 O Ministério  Público Federal (MPF) apresentou ao juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira (27) uma planilha que mostra supostas movimentações financeiras feitas pelo setor de propinas da Odebrecht, cujo destino seria o pagamento de obras de um sítio em Atibaia, no interior paulista.

 O imóvel é objeto de um processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de receber propina da empreiteira por meio das reformas no imóvel.

 A planilha foi entregue ao MPF pelo ex-funcionário da empresa, Emyr Diniz Costa Júnior, que alegou ter feito uma cópia do documento no sistema de computador Drousys, usado pela Odebrecht para a comunicação sigilosa entre os funcionários.

 Costa Júnior é um dos delatores ligados à empreiteira, e a investigação indica que ele foi o engenheiro responsável pelas obras no imóvel. A planilha aponta movimentações financeiras que totalizam R$ 700 mil.

 Na planilha há indicações de quatro repasses de dinheiro. O documento aponta que os pagamentos foram feitos entre os dias 16 e 30 de dezembro de 2010, no último ano do governo Lula. Segundo a planilha, os pagamentos foram de R$ 300 mil, R$ 120 mil, R$ 197,9 mil e R$ 2,1 mil.

 De acordo com o MPF, uma cópia idêntica do documento foi encontrada dentro de discos rígidos que contêm todos os dados armazenados no sistema Drousys e que foram apreendidas durante as investigações da Lava Jato.

 A defesa de Costa Júnior afirma que o dinheiro foi repassado quando ele atuava em outra obra, chamada de Projeto Aquapolo, uma obra de saneamento realizada na região do ABC Paulista.

 Os advogados do delator afirmam que a planilha corrobora o que disse Costa Júnior durante os depoimentos prestou no âmbito do acordo de delação premiada. A defesa afirma que os valores são compatíveis com as notas fiscais já apresentadas pelo MPF à Justiça, como provas da suposta propina ao ex-presidente Lula.

 O MPF, porém, apenas confirma ter encontrado a cópia da planilha, sem fazer juízo de valor quanto à suposta prova apresentada.

Setor de propinas

 Ainda de acordo com a defesa de Costa Júnior, a planilha mostra que os valores pagos em 2010 foram repassados pela equipe do chefe do setor de propinas da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas, por intermédio da secretária Maria Lúcia Tavares.

 Eles dizem que todo o dinheiro foi empregado na obra da reforma do sítio em Atibaia.

Sítio investigado

 O sítio em Atibaia é um dos alvos de investigação da Lava Jato contra Lula. As investigações apontaram indícios de que ele seria o real proprietário do imóvel, que está registrado em nome de outros dois empresários.

 A propriedade era usada com frequência pela família do ex-presidente, que alega que os donos liberaram o acesso ao local, por amizade.

 Além de Lula e Costa Júnior, são réus neste processo o empresário Fernando Bittar, um dos donos do sítio; o ex-presidente do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht; o ex-presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro; o pecuarista José Carlos Bumlai; o advogado de Lula, Roberto Teixeira; e ex-funcionários ligados às construtoras citadas na denúncia.

'Delírio acusatório'

 Em nota, a defesa de Lula afirmou que a planilha não tem qualquer ligação com os supostos pagamentos para as obras no sítio em Atibaia.

 De acordo com o advogado Cristiano Zanin Martins, que representa Lula, os valores são referentes a pagamentos feitos na obra do Projeto Aquapolo, mantida pela Sabesp.

 "O documento, além de não ter qualquer valor probatório contra Lula, reforça que os fatos discutidos na ação não têm relação com os 7 contratos da Petrobras fundamentam a acusação, e que, consequentemente, com a Operação Lava Jato. Reforça, ainda, que essa acusação não se baseia em provas, mas sim no mau uso da lei para fins de perseguição política contra Lula, prática conhecida como 'lawfare'", afirma o advogado.

 A defesa de Lula também nega que ele seja o proprietário do sítio e que tenha recebido qualquer valor da Odebrecht.

 

Fonte: G1

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Câmara do Rio discute impeachment de Crivella nesta quinta-feira

Câmara do Rio discute impeachm…

 Sessão extraordinária suspende recesso pa...

Congresso conclui votação da LDO e derruba proibição a reajuste para servidores em 2019

Congresso conclui votação da L…

 Proibição estava prevista no texto-base d...

Bandidos explodem banco, incendeiam três carros e bloqueiam acessos a Macaíba, na Grande Natal

Bandidos explodem banco, incen…

 Crime aconteceu na madrugada desta quinta...

Gato ajuda a encontrar recém-nascida deixada ao lado de bueiro em Nossa Senhora da Apresentação

Gato ajuda a encontrar recém-n…

 A criança estava dentro de sacos plástico...

Jovem é assassinada no dia do próprio aniversário na zona Oeste

Jovem é assassinada no dia do …

 Josana Kelly ainda foi perseguida antes d...

TCE determina exoneração de 1.124 cargos comissionados da Assembleia Legislativa do RN

TCE determina exoneração de 1.…

 Outras 19 medidas foram aprovadas pela Co...

TJ bloqueia R$ 4,9 milhões da Prefeitura de Natal para pagamento de precatórios

TJ bloqueia R$ 4,9 milhões da …

 Valores devem ser transferidos para a con...

Caso Vitória: Polícia Civil diz que menina foi morta por engano por dívida de R$ 7 mil

Caso Vitória: Polícia Civil di…

 Homem afirmou que devia dinheiro para um ...

Só jogão! Quartas terão Neymar x Hazard, Suárez x Mbappé... Saiba dias e horários

Só jogão! Quartas terão Neymar…

 Duelo Uruguai x França abre antepenúltima...

Hot topics

Follow us