STJ nega pedido de liminar em habeas corpus de ex-ministro Henrique Alves

 Decisão foi monocrática do ministro Rogerio Schietti Cruz. 

 

 O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de liminar em habeas corpus impetrado pela defesa do ex-deputado e ex-ministro Henrique Eduardo Alves. Ele está preso em Natal preventivamente desde o dia 6 de junho por força de dois mandados de prisão: um da operaçãoManus e outro da operação Sépsis.

 O pedido de habeas corpus é referente à operação Sépsis, cujo processo que corre na 10ª Vara Criminal Federal do Distrito Federal. O mérito do pedido será julgado pela Sexta Turma, sob relatoria do próprio ministro Schietti.

 A operação Sépsis investiga esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal. Já a operação Manus investiga corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas.

 Na operação Sépsis, Henrique Eduardo Alves é acusado de auferir valores ilícitos de empresas que receberam aportes milionários do FI-FGTS e de ter remetido esse dinheiro ilegal para contas no exterior. A decisão foi dada monocraticamente pelo ministro Rogerio Schietti Cruz.

 Em primeiro grau, o juiz decidiu pela prisão do acusado para evitar que ele pudesse movimentar, pessoalmente ou por meio de laranjas, as contas bancárias no exterior que ainda não foram identificadas, impedindo a possibilidade de bloqueio do dinheiro recebido ilicitamente.

 O Tribunal Regional Federal da 1ª Região manteve a decisão da primeira instância, ratificando o entendimento de que, se posto em liberdade, Henrique Eduardo Alves poderia trabalhar pela ocultação de ativos provenientes de atos criminosos.

 A defesa alegou que todas as contas existentes em nome do réu já foram bloqueadas e estão sendo investigadas também pelas autoridades suíças, o que tornaria impossível a reiteração delitiva.

Fundamentação

 Segundo Rogerio Schietti, a decisão de primeira instância mostrou, concretamente, os motivos que justificaram a necessidade de privação de liberdade: impedir a movimentação das contas no exterior que recebiam os depósitos ilícitos e garantir a ordem econômica. Além disso, também foi mencionada a periculosidade do réu, que responde a vários processos envolvendo graves delitos e grandes somas de dinheiro.

 O ministro disse que os argumentos apresentados pelo juiz federal afastam as alegações da defesa: “A leitura desses excertos da decisão objurgada permite concluir pela existência de fundamentação idônea a legitimar o decreto preventivo, a afastar, neste preliminar exame, a plausibilidade jurídica do direito tido como violado.”

 Ao indeferir o pedido de liminar, Schietti afirmou que a análise dos autos não permite vislumbrar constrangimento ilegal a ser sanado com medida de urgência.

 O ministro solicitou mais informações à Justiça Federal sobre os fatos alegados na petição inicial do habeas corpus, além da manifestação do Ministério Público Federal. O mérito do pedido será julgado pela Sexta Turma, sob relatoria do próprio ministro Schietti.

 

Fonte: G1/RN

Mais Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Professora e estagiária são filmadas ao colocar alunos dentro de saco de lixo em Restinga, SP;

Professora e estagiária são fi…

 Mães foram à polícia após filhos de 3 e 4...

Restaurantes em favelas de SP atraem clientela de shoppings de luxo vizinhos

Restaurantes em favelas de SP …

 A crise financeira afeta a alimentação de...

Homem e mulher são executados a tiros e criança de 4 anos baleada em Assu, RN

Homem e mulher são executados …

 Crime aconteceu na madrugada desta quarta...

Dois homens e uma mulher são mortos a tiros em Santo Antônio, RN

Dois homens e uma mulher são m…

 Triplo homicídio aconteceu na noite desta...

RN: 20 agentes de segurança foram assassinados em 2017

RN: 20 agentes de segurança fo…

 Desse total, 17 foram policiais militares

Mulher é encontrada morta em Canguaretama

Mulher é encontrada morta em C…

 A vítima foi identifica apenas por "Sandrinha"...

Soldado da PM é baleado e morre após deixar partida de futebol em Natal

Soldado da PM é baleado e morr…

 Crime aconteceu na noite desta sexta (10)...

Três suspeitos morrem em confronto com a PM no interior do RN

Três suspeitos morrem em confr…

 Caso aconteceu na manhã deste sábado (11)...

Henrique Alves chora em depoimento e diz que abriu conta no exterior por orientação de Eduardo Cunha

Henrique Alves chora em depoim…

 Alves disse que conta serviu para contorn...

Hot topics

Follow us